Bicicleteando .:. Cafayate y la Quebrada de la Conchas

Image

Ao redor de Cafayate, regiao norte da Argentina, se encontra a Quebrada de las Conchas, uma zona montanhosa que se extende por cerca 40km, em direcao ao norte (é a mesma rota que sai de Salta e chega em Cafayate).
Essa rota é de fato um lugar muito peculiar pois, desde Cafayate, as montanhas podem ser observadas de longe, acompanhadas por uma constante nuvem densa e escura no alto. Por ali segue um caminho sinuoso, por entre as montanhas rasgadas por ventos e chuvas, que terminam por moldar toda a paisagem, exatamente como se estivessemos em um imenso ateliê de esculturas gigantes, feitas de rocha crua e natural.
Meu plano era alugar uma bicicleta (existem alguns lugares que é possível alugar), mas por sorte conheci um porteño que estava subindo para Cusco em bike, e me emprestou a sua. Foi ótimo, pois economizei essa graninha pra depois torrar em cerveja e vinho!

Image

Cedo pela manha, Botei a bike no onibus de linha direto à Salta (pagando um pequeno valor e nao o bilhete completo, cerca de 30 pesos) e desci na Garganta del Diablo. Daqui o caminho se faz praticamente em descida, voltando para a cidade de Cafayate.
Nesse ponto começou minha descida pela Quebrada, uma regiao de beleza paisagísitca impressionante, seguindo à Cafayate por cerca 40km, terminando com o Obelisco por volta do km 14 (ou alguma outra escultura relevante que agora nao me lembro o nome). O curioso é que o caminho todo, uma autopista bem conservada e bem sinalizada, está acompanhado por cartazes indicando o nome da escultura ou do conjunto. Fui parando, com meu próprio tempo, tirando fotos e me deliciando com as longas descidas com vento na cara. Interessante contar também como o clima varia ao longo desse percurso: no inicio, no alto da quebrada, muito vento e nuvens carregadas, quase chovendo. Após alguns quilometros, o céu se abre, dando vida ä paisagem e colorindo seus rios e sua vegetacao, sempre tendo como fundo as belas montanhas que cercam a rodovia. Por volta do km 19, a volta para Cafayate se faz mais monótona e plana, seguindo por plantaçoes de uva e planicies com criaçao de cavalos.

Image

Image

Image

El Bolsón, 23/05/2014 .:. Pasando frío!

Responder

Por favor, inicia sesión con uno de estos métodos para publicar tu comentario:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s