Apresentando, Antártica!

Acho que o tempo chegou.

Depois de alguns meses morando em Ushuaia, trabalhando na agência de turismo e esportes Ushuaia Extremo Travels, me sinto grato. Além de toda a energia positiva que gira ao meu redor, me sinto pleno por ter entrado em contato com um tema tão interessante, o que nós conhecemos como Antártica (eu nunca sei se é Antártica ou Antartida hahaha). Há alguns dias tive a oportunidade incrível de conseguir um famigerado Last Minute (calma, jaja eu explico), exclusivamente por trabalhar com isso, ou melhor dizendo, tendo o acesso a esta informação. Essa não é uma historia tão longa assim, mas tem seus detalhes bem interessantes. Não que eu aconselhe todos a trabalhar com isso (até porque, cá entre nós, vamo deixar a Antártica intocada mesmo né), mas digamos que falar disso exige sua dedicação e seu respeito.

Há 1 mês e meio, venho participando de um seminário oferecido pela Universidad Nacional Tierra del Fuego, Antártida e Islas del Atlántico Sur, em parceria com o Instituto de Desarrollo Económico e Innovación (IDEI), representado por diversos especialistas que se propõe a apresentar a Antártica e tudo o que envolve este continente, de forma gratuita e aberta. O principal objetivo do curso é introduzir o tema antártico por meio de palestras sobre os mais diversos temas, como as características geográficas, morfológicas, geológicas, antropológicas (entre outras) do continente, além também do foco no mercado turístico, o que exige uma postura de conhecimento e responsabilidade por cada um possui seu papel no desenvolvimento deste mercado. O que se vê, por exemplo, é que a cada ano que passa, o mercado está expandindo-se. E ao mesmo tempo, se faz necessário ter pessoas instruídas e responsáveis para lidar com isto. Porém essa não é a hora de falar disso. Qualquer interesse a mais, o ciclo de conferencias sobre o “Turismo na Antártica” pode ser melhor apresentando por meio da web page da Universidade.

DSC_0182

Bom, e porque djábos eu to falando disso?

Simplesmente porque esse continente é fodão. Fascinante. Imponente. Intocável. E sim, vou ter a experiência de conhecê-lo. Nos ultimos tempos, me vi nessa situação inusitada: nunca realmente me interessei por isso, exceto alguma vez ou outra que estava vendo algum filme de James Bond com a galera vestida de branco (e atirando um no outro). Porém, desde que estou em Ushuaia e comecei a trabalhar com o tema, fiquei encantado com toda a História que envolve a Antártica e, claramente, por sua imensidão e inusitada localização, considerado de fato um dos últimos “cantinhos” do planeta, com mínima presença humana. Passei um bom tempo lendo sobre o assunto e me deparei com alguns assuntos que até então nunca havia explorado: desde as clássicas historias tudo o que envolveu a conquista heróica e exploração do continente nos finais do Séc 18, passando pela expansão capitalista e a industria baleeira que se desenvolveu na época, ou mesmo a figura heróica de José Maria Sobral, explorador e geólogo argentino que permaneceu 20 meses no continente antártico e fez parte de uma expedicao sueca em 1902.

Após estes meses me aprofundando no tema, tenho a oportunidade (finalmente!) de também conhecer esse incrível lugar. Ainda me é difícil acreditar que isto será possível, mas sim, é possível e vai rolar.

IMG_1115

Dia 20 de Novembro de 2014 estarei embarcando em um navio de 73 passageiros para passar 11 dias navegando pela Península Antártica, um lugar particularmente especial por se tratar da porção de terra que sobressai ao Circulo Polar Antártico, completamente congelada e abrigando milhares de espécies marinhas que convivem nessa rica região.

Aos poucos pretendo me detalhar mais sobre tudo isso aqui no blog. Não só pela questão de transmitir algo, mas sim compartilhar. Afinal de contas, disso se trata ao final de tudo.

P1000269

“Estou vivendo atualmente, em um lugar cômodo, seguro e mágico.

Onde as coisas acontecem, basta você abrir-se.

Onde as pessoas se olham e são humildes.

Onde a necessidade faz a hora, mas também a hora faz o tempo.

E no tempo, tudo é fluido.

Se você parou pra pensar, qual foi a ultima vez que você olhou o infinito e agradeceu?

Sentou, respirou e superou.

Gratitude por esse novo tempo.”

#PartiuPinguin

Mais informações, em breve aqui! Por enquanto, vai pesquisando sobre o assunto, é irado!

Wikipedia 

Lonely Planet (Last Minutes) 

Apresentação do Curso na WebPage da Universidade

One comment

Responder

Por favor, inicia sesión con uno de estos métodos para publicar tu comentario:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s